19 de agosto de 2009

Talvez não

Tenho vontade de me ajoelhar aqui mesmo no trabalho, e começar a chorar, copiosamente, de vergonha da igreja.

Freqüento uma que tem inúmeros defeitos, de fato, mas não tem mãozona na grana, aliás, creio que até faça pouca grana com o que recebe. Mas a salva só passa uma vez, e o pastor anuncia de forma singela e rápida. SUas pregações mais se parecem com reportagens da Veja, só faltam os infógrafos, mas ele consegue ser consistente no que diz, não distorcendo versículos para coisas mirabolantes.

Tenho pais que me ensinaram a pensar e a procurar eu mesmo as minhas respostas, e que mesmo que não concordem, não vão deixar de me amar. Eles me mostraram que igreja não é um fim em si mesma, mas sim um meio de se reunir com outros da mesma fé.

Mas, ao ler Pavablog, Genizah, Púlpito Cristão e sites como os do Renê Terranova e Marco Feliciano, eu fico envergonhado. O Silas Malafaia pede bênção a Morris Cerullo, o mesmo cara que tem Terranova como discípulo. Ofertas mirabolantes, promessas... mas igreja perseguida, nem pensar; pobres e miseráveis que se danem; expôr as mazelas da sociedade e ajudar quem precisa esquece.

Não que eu esteja fazendo isso, coisa que deveria acontecer. Mas me desanima muito ao ver que milhares de pessoas seguem enganadas e enganando. E quando estoura problemas como os recentes casos da IURD, não fico supreso. Faz parte. Nada em oculto lá permanece, e não se pode enganar a todos o tempo todo.

Sinto vontade de pedir perdão por ser negligente. Por não alardear pra cima e pra baixo a baixeza desses homens, e tentar manter o Evangelho como devia ser. Se a Igreja Católica tem seus defeitos, ela fica corada ao ver os nossos, e sim, eu digo nossos.

Nossos porque esses homens se dizem nossos irmãos. Porque eles dizem compartilhar da nossa fé. Porque eles fazem coisas mordazes usando o Santo Nome. Porque usam a Bíblia da mesma forma que os segregacionistas nos tempos de Luther King. Porque eles roubam, saqueiam e pilham pessoas que nada têm, para aumentarem o muito que não distribuem.

Porque dão mau e falso testemunho.

Não sou exemplo, mas luto pra ser um pouco melhor a cada dia. Ainda estou levando pancada por isso, pois não é fácil. Ainda tenho coisas pra consertar, mentiras pra desvendar... mas estou progredindo. Mas se o Filho do Homem viesse hoje, acharia ele fé na terra?