23 de abril de 2007

Bicho Besta

O que houve de igual nos shows de Michael W. Smith e Hillsong United no Brasil, além de ambos serem cristãos?

Burrice.

Crente é bicho besta. Quando faz alguma coisa grande, acha que a galera que tá indo não vai ligar muito, e que tá ali pra prestar culto.

Um tremendo descaso foi o show do Hillsong United. Eu e minha irmã ficamos quase 7 horas em pé, enquanto a desorganização grassava a galera, e o atraso marcava a idiotice. Eu não fui lá pra ver Lagoinha, que não suporto.

O pior foram as orações pra fazer o tempo passar. Chamaram até o Rodolfo Abrantes, do Raimundos, pra dar um testemunho. A sorte é que ele sacou, e falou bem pouco.

Engraçado mesmo foi o final. Quando o Hillsong terminou, o Renascer Praise - da mal-fadada Renascer em Cristo - encontrou um povo se mandando, afinal a atração principal já estava indo embora. A bispa (aarrrgh!) incitava as pessoas pra pular e se animar... na verdade era um apelo para ficarem. Só faltou ela berrar e chorar para que não deixássemos la e seua trupe sozinhos num estádio vazio.

No do Michael W. Smith, ao menos eu e minha irmã tínhamos lugar pra sentar. Ao final, devido ao fracasso das vendas - em função da desorganização da divulgação, pífia como sempre - a pista foi aberta. Um desrespeito com quem pagou mais caro pela pista e viu as arquibancada abrindo pra descerem.

É por essas e outras que eu detesto show de crente. Posso alegar que os únicos shows de crente bons foram os do Fruto Sagrado - que nunca falha: técnica perfeita, vocal perfeito e letras muito mais que perfeitas - e do Kevin Max, cujo show, infelizmente, teve sua imagem atrelada a de sua antiga banda, o meu dcTalk.

Em ambos, devido á quantidade muito reduzida de pessoas, tudo ocorreu no horário. O espaço, uma igreja ligada ao G12, era um enorme galpão cujo som era medíocre: o suficiente para ser ouvido, só isso.

Mas em ambos, apesar de pequenos, houve uma organização. Tudo ocorreu no horário, e todos ficaram contentes. Eu comprei um cd e ainda ganhei um autógrafo do Kevin Max - que por não ter muito público nos States, descobriu um mercadinho aqui.

É por essas e outras que eu prefiro shows minúsculos de crente. Porque se for fazer coisa grande, melhor deixar pra quem sabe fazer. Hava visto o show do Evanescence.